Engenharia Elétrica

Formação global alinhada às exigências do mercado, metodologia de ensino inovadora em um ambiente tecnológico moderno com parque de laboratórios integrados.

ENGENHARIA ELÉTRICA

O curso prepara profissionais para atuar no setor elétrico, na área de sistemas de energia, da geração à utilização, em ambientes residenciais, comerciais e industriais. A formação conta com professores capacitados e um parque integrado de laboratórios onde são desenvolvidos projetos com equipes multidisciplinares como o FAESA Baja e o de Energias Renováveis, que enriquecem a formação do aluno, promovendo a experimentação e a integração de diversas áreas do conhecimento.

Duração: 5 anos
Modalidade: Presencial
Turno: Matutino e Noturno
Formação: Bacharelado
Regime: Semestral
Mensalidade 2017:
VER MENSALIDADE R$ 1355,00
Horário das aulas:

Matutino: 7h às 10h20 – Noturno: 18h45 às 22h.
*Podendo sofrer alterações conforme estrutura curricular.

Reconhecimento renovado pela Portaria n.° 298 de 14/04/2015 publicado no DOU em 16/04/2015


  • O curso
  • Professores
  • Disciplinas
  • Inovação Pedagógica
  • Parcerias

O curso

O curso de Engenharia Elétrica da FAESA forma profissionais para as demandas do setor elétrico brasileiro, especialmente no que diz respeito à geração de energia e aos sistemas de distribuição final. Esse engenheiro vai contribuir em todas as áreas onde a eletricidade é gerada, utilizada e necessita ser transmitida, tais como empresas, projetos industriais, telefonia ou consultoria de maneira geral.

A FAESA possui excelente infraestrutura para o desenvolvimento das atividades de ensino, pesquisa e extensão e conta com laboratórios estruturados dentro dos mais modernos padrões tecnológicos. Laboratórios como a Fábrica Modelo e a Casa Modelo permitem simular diversas características que envolvem instalações elétricas industriais e residenciais. O curso possui 100% de professores doutores e mestres, com experiência profissional na área de engenharia. Os convênios firmados entre a FAESA e as grandes empresas do Estado do Espírito Santo propiciam adequada oferta de estágio aos estudantes, fortalecendo a formação com base na proposta de exposição do estudante à prática profissional.

Os egressos da FAESA são profissionais globais que podem enfrentar desafios tecnológicos e de gestão em qualquer empresa do mundo.

COORDENADOR(A)

Prof. José Tasso Aires de Alencar

Mestre em Engenharia de Produção

Fale com a coordenação: jose.alencar@faesa.br


  • Área de Atuação
  • Perfil Profissional
  • Mercado de Trabalho

A Engenharia Elétrica é uma profissão que exerce um papel de relevância para todas as atividades econômicas. Alguns dos fatores que aquecem a área são as obras de infraestrutura necessárias para o crescimento do país, como a construção de usinas geradoras de energia elétrica.  A área de transmissão e distribuição vive um momento importante de renovação dos profissionais. A necessidade de ampliação e modernização do parque industrial e do setor de comunicações, alinhada à visão de sustentabilidade e o uso cada vez maior de fontes de energia renováveis para geração de energia elétrica aumenta a necessidade de contratação desse profissional.

Um grande mercado para esse engenheiro são os órgãos públicos (ministérios, agências reguladoras, companhias de energia) e neste setor as oportunidades estão não apenas na geração de eletricidade, em hidrelétricas, termelétricas ou usinas movidas a biomassa, mas também na gestão e no aperfeiçoamento dos sistemas de transmissão e distribuição de energia.

No setor privado, a modernização dos serviços de telecomunicação no Brasil, com a popularização da TV digital e a transmissão de dados de quarta geração (internet 4G) também abrem boas perspectivas. As melhores oportunidades de emprego estão na área de infraestrutura, no desenvolvimento de soluções utilizando energia limpa, em empresas de tecnologia da informação e em construtoras, além das indústrias e do setor de petróleo e gás.

O engenheiro eletricista deve ter uma sólida formação técnico científica e profissional geral que o capacite a absorver e desenvolver novas tecnologias, estimulando a sua atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos político-econômicos, sociais, ambientais e culturais, com visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade.

É o profissional responsável por criar soluções sustentáveis para atender às necessidades energéticas da sociedade, buscando o aperfeiçoamento do sistema elétrico, o desenvolvimento de soluções para a geração de energias limpas, o aumento da eficiência energética, a melhoria da confiabilidade, da disponibilidade e da funcionalidade dos aparelhos eletroeletrônicos.  

Entre as competências: desenvolve, executa e realiza manutenção de sistemas elétricos, eletrônicos, de instrumentação, atuando em empresas de geração, conversão e transmissão de energia elétrica, nas indústrias em geral e como profissional autônomo, podendo atuar em diversas áreas que envolvam solução de problemas relacionados à eletricidade e ao uso da tecnologia, incluindo a eletrônica, a bioengenharia, as telecomunicações e a computação.

Há uma ampla absorção de mão de obra qualificada em grandes empresas tradicionais, nos ramos automobilístico, aeronáutico, de indústria de base e metalurgia, metroviário, cítrico, sucroalcooleiro, eletrônico, de eletrotécnica e de automação, áreas de pesquisa e desenvolvimento em empresas de energia, computação e telecomunicações, concessionárias de energia, construtoras e empresas de tecnologia da informação, entre outras.

Anna Claudia Aquino dos Santos Mestre
Arnaldo Paterline Togneri Mestre
Danilo de Paula e Silva Mestre
Gustavo Lobo Veríssimo Especialista
Marcelo de Oliveira Lima Mestre
Maria de Lourdes Fonseca Uyttenhove Especialista
Mauricio Fonseca Filho Mestre

1º Período

  • Cálculo I
  • Gerência de Projetos
  • Organização do Trabalho Científico
  • Desenho Técnico
  • Introdução à Engenharia
  • Ciências do Ambiente

2º Período

  • Cálculo III
  • Física I
  • Física Experimental I
  • Sociologia
  • Técnicas de Programação I
  • Circuitos Digitais

3º Período

  • Cálculo III
  • Técnicas de Programação II
  • Física III
  • Álgebra Linear e Geometria Analítica
  • Gestão Estratégica e Empreendedorismo
  • Física Experimental II

4º Período

  • Química Geral
  • Linguagem de Programação
  • CIRCUITOS ELÉTRICOS I
  • FÍSICA III (ELETRICIDADE APLICADA)
  • Física Experimental III
  • Equações Diferenciais

5º Período

  • Probabilidade e Estatística
  • Mecânica Geral
  • Cálculo Numérico
  • ELETRÔNICA BÁSICA I
  • VARIÁVEIS COMPLEXAS
  • CIRCUITOS ELÉTRICOS II

6º Período

  • ELETROMAGNETISMO
  • ELETRÔNICA BÁSICA II
  • Ciência e Tecnologia dos Materiais
  • Fenômenos de Transporte
  • INSTALAÇÕES ELÉTRICAS I

7º Período

  • ELETRÔNICA INDUSTRIAL
  • SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO I
  • MÁQUINAS ELÉTRICAS I
  • Resistência dos Materiais
  • INSTALAÇÕES ELÉTRICAS II

8º Período

  • PROTEÇÃO DE SISTEMAS ELÉTRICOS
  • SISTEMAS EMBARCADOS I
  • Redes de Computadores I
  • MÁQUINAS ELÉTRICAS II
  • Optativa I
  • Projeto do Trabalho de Conclusão de Curso

9º Período

  • Direito Aplicado
  • PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA
  • TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA
  • ACIONAMENTOS ELÉTRICOS
  • Optativa II
  • Economia

10º Período

  • Optativa III
  • ENERGIAS RENOVÁVEIS
  • ANÁLISE DE SISTEMAS DE POTÊNCIA
  • Trabalho de Conclusão de Curso
  • CONSERVAÇÃO E EFICIÊNCIA DE ENERGIA
  • DISCIPLINAS OPTATIVAS
  • Libras
  • PROJETO DE AEROGERADORES E TORRES
  • PROJETO DE PARQUES EÓLICOS
  • PRODUÇÃO DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA
  • PRODUÇÃO DE ENERGIA ATRAVÉS DE BIOMASSA
  • EDUCAÇÃO PARA AS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS

A inovação pode ser entendida como um conjunto de intervenções, decisões e processos que, com certo grau de intencionalidade e sistematização, alteram atitudes, culturas, ideias, conteúdos, modelos e práticas.

Aplicando-se este conceito à educação, é pertinente considerar que as inovações pedagógicas buscam novas formas para promoverem a elaboração e a administração do currículo, das relações em sala de aula e do espaço escolar, de forma diferenciada, por meio de uma perspectiva renovadora de programas e projetos, materiais curriculares, estratégias de ensino e aprendizagem, modelos didáticos, visando à construção dos conhecimentos socialmente relevantes, que permitam o desenvolvimento de uma nova formação mais compreensiva e integral dos alunos.

SAIBA MAIS

ISA – International Society of Automation é uma entidade internacional, sem fins lucrativos, que congrega cerca de 30 mil profissionais envolvidos diretamente ou indiretamente com automação, instrumentação e sistemas de controle. Seu objetivo é desenvolver e estimular as iniciativas relacionadas com a teoria, o projeto e a produção, com a utilização de instrumentação, computadores e sistemas de medição, aplicados no controle e automação industrial nos vários ramos científicos e tecnológicos, além de maximizar o valor do trabalho dos profissionais em suas áreas de abrangência. A FAESA mantém estreita colaboração com a ISA seção Espírito Santo através da oferta de cursos e palestras nas suas dependências.

ASEA BROWN BOVERI (ABB) –  é líder global em tecnologias de energia e automação. Nossas soluções melhoram a eficiência, produtividade e qualidade das operações de nossos clientes, enquanto minimizam o impacto ambiental. A inovação está à frente do que nós fazemos e de muitas tecnologias que direcionam a sociedade moderna nas quais a ABB foi pioneira. A FAESA mantém estreita colaboração com os representantes da ABB no Espírito Santo através da oferta de cursos, palestras de demonstração dos produtos e de suas aplicações aos alunos nas dependências da empresa.
WEG S/A – é uma empresa multinacional brasileira com sede na cidade de Jaraguá do Sul, Santa Catarina. A empresa é uma das maiores fabricantes de equipamentos elétricos do mundo, atuando nas áreas de comando e proteção, variação de velocidade, automação de processos industriais, geração e distribuição de energia e tintas e vernizes industriais, entre outros produtos. Uma das mais novas integrantes do Grupo WEG, a unidade de Linhares fabrica motores para a linha branca para atender o mercado nacional. A FAESA mantém uma estreita colaboração com a empresa e tem propiciado visitas técnicas guiadas para os estudantes de engenharia a sua unidade fabril situada no município de Linhares.