Realidade Aumentada é utilizada para despertar o interesse das crianças pela área de TI

Isso é possível através da cartilha inConscienTI, que de uma forma interativa e colorida também conscientiza sobre o uso da Tecnologia da Informação.


Publicado em: 5 de julho de 2017

 

Uma mistura do mundo real com o mundo digital. Assim é a Realidade Aumentada – uma tecnologia utilizada por um grupo de alunos e professores da FAESA para despertar o interesse das crianças em ser um futuro profissional da área de computação.

Isso é possível através da cartilha inConscienTI, que de uma forma interativa e colorida também conscientiza sobre o uso da Tecnologia da Informação.

O projeto é das professoras Renata Cristina Laranja Leite e Eliana Caus Sampaio e dos estudantes do 2º período de Ciência da Computação Cristiane Marcarini da Silva, Cássio Thiengo Quinelato e Raphael Machado Berger, e do aluno de Jogos Digitais Dieggo Nascimento dos Reis.

A ideia surgiu durante uma visita da professora Renata a uma feira de ciência e tecnologia. “A cartilha do Programa de Inclusão Digital (PID FAESA) já existia, mas neste ano queríamos levar algo diferente para a Expedição Amazônia. Foi aí que decidimos incluir a Realidade Aumentada. Lançamos o desafio para os alunos, que ainda estavam no 1º período, e eles pesquisaram, conheceram a tecnologia, escolheram as ferramentas de desenvolvimento e executaram todo o plano. E o nosso projeto piloto foi um sucesso na Expedição. Impactamos não só as crianças das escolas que visitamos nas regiões ribeirinhas da Amazônia, como também os adultos que ficaram maravilhados”, destacou.

Essa foi a primeira experiência do grupo de alunos com a tecnologia. Para a aluna Cristiane foi um desafio para quem estava entrando na faculdade e um grande aprendizado também. “Através da tecnologia alcançamos as crianças lá na Amazônia e agora já fomos convidados para desenvolver outros projetos que serão aplicados aqui no estado”.

Entenda como funciona

A Realidade Aumentada é uma tecnologia utilizada para juntar objetos do mundo real com o mundo virtual. Com isso, a pessoa poderá ver em tempo real essa interação entre os objetos, com o apoio de algum dispositivo tecnológico, como smartphone ou câmera digital.

Para incluir essa tecnologia na cartilha inConscienTI o grupo precisou desenhar e modelar as figuras escolhidas em software de modelagem 3D. Dentre as imagens estão a árvore, a logo da FAESA, o Boto-cor-de-rosa e a Arara. Além disso, eles aplicaram todo o conhecimento de programação adquirido em sala de aula e o software escolhido foi o Unity, que faz o mapeamento da página, digitaliza e coloca um ponto de identificação. Quando a câmera do celular identifica esses pontos a imagem é projetada para fora da cartilha.

A cartilha, que foi distribuída na Amazônia através do PID FAESA, também está disponível na Biblioteca da FAESA. E, para visualizar as imagens é necessário baixar o software para o sistema Android no Google Play com o nome “PID EXPEDIÇÃO FAESA”, instalar e aproximar a câmera do celular nas figuras. Quanto mais longe o posicionamento da câmera do dispositivo móvel maior será a visão da figura. Quanto mais perto maior será a sensação de entrar na imagem projetada.

 

Texto: Karina Rocha


  • Flávia Dias

    Boa tarde!
    Trabalho com Educação tecnológica e gostaria de saber se posso ter uma cartilha? Adorei o projeto e seria um máximo apresentar aos meus alunos.
    Aguardo retorno.
    Att Flávia Dias