Parei de estudar e perdi o ritmo. Como retomar?


Publicado em: 27 de fevereiro de 2019

Sair da universidade traz um misto de sensações: por um lado, o recém-formado pode estar cansado e buscando um pouco de sossego, depois de enfrentar todos os anos de estudos e trabalhos e, principalmente, a correria da conclusão de curso; por outro, existe a demanda tanto individual quanto externa de partir para o mercado, que faz com que muitos optem por correr para conseguir um emprego e entrem rapidamente na rotina profissional.

Em ambos os casos, não é preciso muito tempo para que o egresso perceba, enquanto formula e planeja sua carreira, que o mercado tem se tornado exigente no que diz respeito aos conhecimentos ideais para uma boa colocação profissional. Isso quer dizer, em resumo, que depois da graduação ainda há bastante capacitação a acrescentar.

A tendência é que currículos que contam com certificações, cursos e principalmente uma pós-graduação sejam mais valorizados que aqueles que “pararam” na graduação, pois representam uma busca por conhecimento técnico mais específico dentro da área escolhida. Além disso, continuar estudando mesmo após o fim da faculdade – e vale para qualquer fase da carreira, não só a inicial – é uma maneira de manter-se atualizado sobre o mercado e reciclar-se constantemente. O resultado é um profissional diferenciado e mais bem preparado para lidar com as constantes mudanças de forma inovadora e ligada nas tendências.

Mas seja para quem escolhe dar uma parada ou para os que emendaram a faculdade com uma experiência profissional, a ideia de ter que retomar os estudos pode parecer desafiadora. De fato, um tempo longe dos estudos pode ser suficiente para afetar bastante a prática e o ritmo com os livros, o que leva a pensar que vai ser muito difícil conseguir retomar a familiaridade de antes. Se você está passando por um dilema parecido e tem encontrado dificuldade para visualizar a ideia de encarar novamente a sala de aula, temos algumas dicas para tornar tudo mais fácil.

Encontre sua motivação

Encarar qualquer desafio é mais simples quando você tem um foco exato (pode parecer clichê, mas é a verdade!). Tire, antes de tudo, um momento para definir os seus objetivos – já falamos sobre planejamento de carreira aqui – e estabelecer de maneira clara os passos necessários para alcançá-los.

Se, para enriquecer o seu currículo e trazer mais aprendizado, você chegou à conclusão de que deve investir em uma pós-graduação, será preciso manter foco total na meta de aproveitá-la ao máximo e dedicar-se o quanto for preciso, mesmo com as dificuldades do caminho. Sempre que preciso, relembre a motivação que te levou a tomar essa decisão, para se recentrar e seguir em frente.

Utilize métodos para organizar seu tempo

Um curso de pós-graduação pedirá a administração do seu tempo de duas principais formas: a primeira, frequentando as aulas, o que pode exigir uma reorganização da rotina; a segunda, para estudar em casa, tanto para provas e trabalhos como para revisar conteúdos periodicamente.

Especialmente para quem já está vivendo o mercado de trabalho, fica até difícil imaginar como encaixar mais uma responsabilidade na rotina e, ainda, como dar conta de se concentrar e memorizar conteúdos. Mas isso não só é possível como é a realidade de boa parte dos colegas que você vai encontrar em sala de aula. A saída para conseguir administrar os estudos é: organizar bem o seu tempo e seguir um ritmo dentro dos seus limites. Como funciona na prática? Vamos lá.

Pode ser que no período da faculdade você chegasse da aula e emendasse facilmente quatro horas de estudo. Hoje, quando tenta começar a estudar, não consegue chegar à metade desse tempo e aí já considera que não tem mais a habilidade e de nada vai adiantar. Não é bem assim. O cérebro tem “segredos” para funcionar bem e boa parte deles tem relação com exercitá-lo aos poucos, e não forçá-lo a dar conta de mais do que consegue no momento – é como voltar à academia depois de um tempo, retomando aos poucos a capacidade física de antes. Se estiver se sentindo muito enferrujado nos estudos, adote uma rotina mais leve de início, estabelecendo um tempo inicial de 30 minutos, por exemplo. Depois de uma ou duas semanas, conforme sentir sua adaptação, aumente mais 30 minutos, e assim por diante. Pular direto para uma rotina de horas ininterruptas de estudo pode até parecer mais rápido, mas dificilmente seu cérebro trabalhará bem a memorização de todo o conteúdo se você se sentir cansado ou pressionado durante o processo.

Para a melhor organização do tempo, há aplicativos e métodos que podem ajudar, como o Pomodoro, que contabiliza tempo de concentração com pausas de descanso (pesquisando pelo nome do método, há vários aplicativos disponíveis que fazem essa contagem). Quando o assunto é manter o foco, os apps que ajudam a se desligar um pouco das redes sociais são uma mão na roda para não cair em distrações no momento de estudar, como o Forest, Flipd ou Offtime.

Aproveite as aulas ao máximo

Um bom passo inicial para retomar o interesse pelos estudos é concentrar-se bastante nas aulas. A lógica é que geralmente as aulas têm uma dinâmica mais fluida que encarar os livros sozinho(a), o que facilita a prestar mais atenção e, consequentemente, absorver melhor o conteúdo. Inclusive, ao aproveitar bem o tempo em sala de aula, os estudos posteriores também são otimizados, pois como aquele conteúdo foi memorizado, trata-se apenas de revisá-lo para mantê-lo fresco na memória.  

Para fazer as aulas renderem, vale anotar tudo (funciona tanto como técnica de memorização como uma ajuda para as revisões), participar bastante e tirar as dúvidas com os professores. Especialmente para os que precisam organizar rotinas com pouco tempo disponível para estudar, fazer as aulas valerem a pena vai contar muito!

Torne os estudos sua prioridade

Para retomar os estudos, você precisará fazer algumas concessões. Um dos motivos para encontrar dificuldades em se adaptar a voltar com a cara para os livros é que, como aquele não é um hábito seu, tudo parecerá mais interessante que estar ali, e quando você se dá conta, está priorizando outras atividades ao invés de estudar.

Já falamos aqui sobre manter o foco no seu objetivo – é a hora de voltar seus esforços para concluir seus estudos. Para isso, converse abertamente com seu chefe, se for o caso, com os amigos e com a família para que, quando for preciso, todos compreendam seu momento. A partir daí, faça o que for preciso para se habituar a uma nova rotina, que considere encontrar o tempo necessário para desenvolver seus conhecimentos. Se for preciso deixar de sair com os amigos um dia, dormir um pouco menos na semana de provas ou deixar uma viagem para depois, faça! Lembre-se de que é uma fase e depois passa.

Mas ter uma prioridade não significa que não haverá tempo para lazer ou para curtir as pessoas que ama. Equilíbrio é a palavra-chave para conseguir bons resultados! Quando o cérebro está superestimulado ou cansado, de nada vai adiantar forçar o aprendizado. Encontre a forma ideal de alcançar um bom rendimento, que funciona para você.

Voltar a estudar pode parecer difícil agora, mas tente se lembrar de como também pareceu bem mais complicado ao entrar na faculdade, por exemplo. O ser humano tem a incrível capacidade de se adaptar às situações. Conhecendo os seus limites e com motivação para vencê-los dentro de um ritmo saudável, em pouco tempo você estará habituado a uma nova rotina!

Está considerando fazer uma pós-graduação? Conheça os cursos da FAESA.

Tags: