Mês da Consciência Negra contou com eventos temáticos na FAESA


Publicado em: 30 de novembro de 2018

O mês de novembro na FAESA trouxe arte, reflexão e debates sobre a história, cultura, identidade e direitos do negro no Brasil. A abordagem de um histórico de lutas, conquistas e uma forte identidade cultural, proporcionou diversos momentos de trocas e aprendizado por aqui.

No dia 20/11, escolhido como o Dia da Consciência Negra, faz-se uma merecida homenagem a Zumbi dos Palmares, que morreu nesta data em 1695, lutando pela liberdade do seu povo. Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, foi um personagem que dedicou sua vida à luta contra a escravatura no Brasil Colonial. A lei que criou a data é de 2003, porém somente em 2011 foi sancionada, oficializando o Dia Nacional da Consciência Negra.

Por conta da importância do movimento e da relevância das questões levantadas no contexto social brasileiro, novembro passou também a ser conhecido como o mês da consciência negra, ampliando as possibilidades de trazer à tona temas essenciais à atualidade, como a luta dos negros no Brasil, a força da cultura negra brasileira e o lugar do negro na sociedade, no que diz respeito à sua inserção no mercado de trabalho, discriminação, identificação, etc.

FAESA promove debates em variados formatos

Diferentes ações durante o mês trouxeram essas discussões para a FAESA, envolvendo alunos, professores e especialistas em diversas áreas correlatas. As atividades iniciaram entre os dias 06 e 09 de novembro, com o evento Diversidade em Pauta na FAESA – III Semana da Consciência Negra / III Seminário da Educação Inclusiva, promovido pelo curso de Pedagogia. Debates enriquecedores abordaram as temáticas da diversidade com foco na educação inclusiva e afro-brasileira. Além de apresentações culturais, mostras musicais e a exposição do projeto Mãos que pintam (em parceria com a SEJUS), a programação incluiu as temáticas “Sustentabilidade nas religiões de matriz afro”, “A educação e a comunidade indígena – Culturas e Organização”, “Educação e diferença: A cooperação como habilidade necessária para a prosperidade social”, entre outras. Um evento rico em troca de conhecimento, interação entre comunidade acadêmica e profissionais e ainda em protagonismo dos alunos, que puderam participar ativamente da organização.

Quem passou pela biblioteca do campus Vitória também pode conferir a importância do trabalho desenvolvido por diferentes artistas locais com o tema: “O negro na arte capixaba”. Com curadoria do professor de Design Elsimar Rosindo Torres, a exibição surgiu da proposta de mapear parte dos artistas capixabas e destacar sua presença como parte da historiografia da arte brasileira. Os artistas participantes da mostra foram Nice, Luciano Boi, Luciano Cardoso e Luciano Feijão, Irineu, Berenice Vianna e Rogério Alcântara.

Confira algumas fotos do evento Diversidade em Pauta

Campus Cariacica recebe palestra e contação de histórias

Na semana do dia 20, a FAESA Campus Cariacica abordou a temática em uma palestra e uma atividade de contação de histórias. No Dia da Consciência Negra, o tema “Africanidades” foi explorado pelo bailarino e coreógrafo Paulo Hernandes e pelo sociólogo e professor universitário Renan Assis. A palestra é fruto do projeto “Ntu: o Ser Humano Plural”, desenvolvido desde 2014, que tem o propósito de criar um diálogo sobre os esquemas de interpretação de mundo, considerando as expressivas contribuições etnolinguísticas dos povos tradicionais de matrizes africanas no país e no mundo. No dia seguinte, o projeto Viagem pela Literatura promoveu uma contação de histórias com a temática “Terreiro de Histórias – África & Brasil”, comandada por Fábio Pererê e Claudia Viúva Negra, que através de contos orais da cultura africana apresentaram a importância das histórias afro e afro brasileiras, transportando a imaginação do público.

 

Com a participação ativa de alunos e do corpo docente, a FAESA destaca a relevância de promover ações que reforcem, sempre, a inclusão e o respeito como pauta em todos os meses do ano.


Notícias Relacionadas