Mercado de Jogos Digitais cresce no Brasil e gera oportunidade para jovens

Espírito Santo segue a tendência nacional e se destaca com desenvolvimento de game por capixaba


Publicado em: 11 de julho de 2018

Em apenas oito anos, o mercado de produção de jogos digitais no Brasil deu um salto e o número de empresas desenvolvedoras de jogos aumentou em quase 600%, de acordo com dados da Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais (Abragames). O crescimento do setor segue positivo e tem relação direta com outro aumento, o da oferta de cursos para desenvolvimento de games no país.

Trabalhar com jogos passa a ser uma profissão cada vez mais ao alcance dos jovens brasileiros.  O primeiro curso em faculdade na área de games surgiu em 2003, em São Paulo, e hoje já são mais de 44 em todo o Brasil. De lá para cá, mais de 100 alunos já concluíram a graduação na FAESA, e a procura pelo curso é crescente.

Rafael Rubim, conhecido como Lontra, é um dos egressos da faculdade que contribuíram para o crescimento da área na economia capixaba. Ele criou o Enem Game, aplicativo voltado para alunos que estão se preparando para o Enem e que já é conhecido nacionalmente. Hoje, são mais de 280 mil jogadores no Brasil inteiro, com quatro milhões de perguntas respondidas no jogo, superando 500 mil partidas jogadas. Até o fim do ano, o jogo estará presente em 50 escolas do estado, para aproximadamente quatro mil alunos, na versão que gera dados para cada escola aprender melhor sobre o desempenho dos estudantes e seus pontos fortes e fracos em relação ao resto do Brasil.

“Viver de jogos no Espírito Santo é um enorme desafio. Não existe mão de obra qualificada em quantidade ou profundidade suficiente ainda, o que é uma grande oportunidade para os futuros profissionais, mas um problema para as primeiras empresas. Além disso, o mercado ainda não está maduro e muitas soluções envolvendo jogos sérios ou gamificação ainda são desconhecidas aos grandes potenciais clientes. A Mito Games comemora dois anos de existência em junho, e com muita dedicação e perseverança os negócios estão começando a melhorar e estamos atingindo um patamar de crescimento sustentável”, conta Lontra, da Mito Games, empresa incubada na TecVitória, principal incubadora capixaba.

Os projetos desenvolvidos por empresas capixabas, como a de Lontra, inspiram outros estudantes buscarem uma qualificação na área. Guilherme Avanza acabou de passar em primeiro lugar no vestibular para o curso de jogos digitais da FAESA explica que a escolha foi motivada pela diversão, mas que o mercado também foi levado em conta. “Desde pequeno os jogos fazem parte da minha vida, e fui percebendo que jogos não eram só um entretenimento e foi crescendo a vontade de trabalhar com isso. Fazer um curso de jogos pode parecer imprudente à primeira vista, mas eu pesquisei muito e vi que é um mercado que tem crescido muito no Brasil.”, destaca.

Confira no Folha Vitória a matéria com nossos alunos clicando aqui!

Texto: Aline Mantovaneli/ Alfa Comunicação


Notícias Relacionadas