Equipe vence maratona de programação com projeto sobre segurança pública


Publicado em: 16 de maio de 2016

Depois de 8 horas programando, sem parar, os estudantes Mikael Hadler, Tiago Giuliatte e Hebert Porto venceram a maratona de programação Hack FAESA, com o projeto “Cidade Segura”. A ideia do aplicativo é sinalizar os locais perigosos de uma cidade para que o usuário possa optar por rotas alternativas para realizar seu trajeto.

A equipe comemorou a premiação, que foi anunciada na noite do último sábado, 14 de maio: “foi uma experiência acima de nossas expectativas. Dada a largada, escolhemos o tema, fizemos um planejamento e o executamos até fim. O resultado foi uma grata surpresa”, destacou Hebert Porto.

“Integração e foco” eram as qualidades do grupo que foi formado na hora do evento. Hebert Porto e Mikael Hadler são do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Tiago Giuliatte é aluno do curso de Engenharia de Computação, ambos da FAESA.

Premiações

Como prêmio a equipe vencedora recebeu R$ 850,00, um mês de trabalho no espaço do NEST Coworking para desenvolvimento da ideia, um logo e uma landing page oferecidos pela Wikiz Marketing Digital.

Mais dois grupos também foram premiados no evento. A segunda colocação foi conquistada pelos alunos Cesar Henrique, Evandro Depiante, Felipe Pelligrini, Heider Oliveira e Thomas Ferreira, com o projeto Espalhe o Verde. O principal objetivo é incentivar as pessoas a plantarem árvores em suas propriedades. No site o usuário insere a quantidade de metros quadrados disponível e o sistema mostra quais tipos de árvores são adequadas para o plantio naquele ambiente. O prêmio recebido foi R$ 750,00.

A terceira colocação ficou com a equipe Vacina para Todos, formada por Lucas Negreiros, João Paulo Andrade e Witor Clinton. O aplicativo tem como funcionalidade a pesquisa de vacinas, a partir de diversos filtros, onde é mostrado em um mapa qual a unidade de saúde mais próxima para a vacina desejada. A premiação foi R$ 700,00.

Hack FAESA

Ao todo nove equipes participaram do 1º Hack FAESA, e foram desafiadas a criar soluções inovadoras, por meio do uso da tecnologia, que beneficiassem a sociedade. Os temas apresentados foram: Como dar voz às minorias?, Salve o Planeta Terra!, Como integrar as competências e habilidades de alunos de diferentes cursos em uma instituição de ensino?, Como garantir a transparência nas instituições públicas e privadas?, Segurança pública e Como distribuir vacinas?

Durante todo o evento, que reuniu estudantes dos cursos da área de tecnologia da FAESA, os participantes contaram com o auxílio de monitores para desenvolverem seus projetos.

Essa foi a primeira maratona de programação que aconteceu na FAESA. A iniciativa é dos estudantes Celso Palmeira (Sistemas de Informação) e Karine Liuti (Ciência da Computação). “A ideia por trás do Hack FAESA é de incentivar a resolução criativa de problemas, despertar o espírito inovador e trazer um pouco do ambiente corporativo para o mundo acadêmico. Além disso, as hackathons tem em seu DNA um ambiente propício para o surgimentos de startups”, enfatizou Celso.

Já Karine Liuti destacou que o objetivo foi fazer algo diferente acontecer dentro da faculdade. “Como estamos na área de tecnologia, vimos o hackathon como uma boa forma de sair rotina. É muito gratificante ver a boa aceitação que o evento teve por parte dos alunos, e saber que isso pode influenciar, mudar a vida de alguns daqui pra frente, é uma enorme satisfação”.

Conheça um pouco dos projetos apresentados:

1- PROJETO MOULTON

Tem como objetivo integrar as habilidades de estudantes de diferentes áreas, através de cadastro em um formulário que servirá de banco de dados para futuras pesquisas por outros interessados.

2- VACINA PARA TODOS

Tem como funcionalidade a pesquisa de vacinas, a partir de diversos filtros, onde é mostrado em um mapa qual a unidade de saúde mais próxima para a vacina desejada.

3- SALVE O PLANETA

A aplicação deste grupo teve como objetivo incentivar as empresas a serem mais sustentáveis e ranqueá-las a partir de ações sustentáveis. Haveria uma linha do tempo mostrando todo o histórico da empresa, tanto positiva quanto negativo.

4- PUBLICA VOZ

A equipe criou uma aplicação integrada com o Twitter. O usuário poderia realizar reclamações quando não conseguisse contato com a empresa prestadora de serviço.

5- START’N’GO

O projeto é uma plataforma com o objetivo de integrar pessoas com competências diferentes, porém, com interesses em realizar projetos em comum.

6- GREEN GUARDIAN

Nesta aplicação, o usuário se torna um “guardião” do meio ambiente, denunciando problemas ambientais.

7- CIDADE SEGURA

Esta aplicação tem como objetivo sinalizar locais perigosos. Assim, o usuário poderá optar por rotas e locais diferentes para realizar seu trajeto. A ideia inclui fazer denúncias e vinculá-las a um banco de dados da Polícia Civil.

8- ESPALHE O VERDE

Este projeto visa incentivar as pessoas a plantarem árvores em suas propriedades. Através de uma pesquisa no site, o usuário insere a quantidade de metros quadrados disponível e o sistema mostra quais tipos de árvores são adequadas para o plantio naquele ambiente.

9- VACINAPP

Esta aplicação mostra uma linha com notícias referente às vacinas disponíveis em uma determinada região. Assim, é possível acompanhar onde há disponível determinado tipo de vacina.

Clique aqui e veja imagens do evento:

 

Texto: Karina Rocha

Fotos: Karina Rocha e Nathália Esteves

 


Notícias Relacionadas