Enem 2018: tudo que você precisa saber sobre a prova


Publicado em: 2 de novembro de 2018

Uma das principais etapas para quem deseja ingressar na faculdade vem aí. Como quase todo pré-vestibulando já sabe, em novembro é hora de fazer o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), que em 2018 tem mais de 5,5 milhões de inscritos. O exame, que sofreu algumas modificações no formato desde 2009, recebe toda essa importância porque pode significar vaga direta em universidades e faculdades pelo país, além de garantir ainda o acesso a programas de financiamento e bolsas de estudo.

Agora que todo mundo já se inscreveu e se preparou o quanto pôde, é bom respirar fundo e rever os principais detalhes da prova do Enem, para não deixar passar nenhuma informação importante. Vamos lá?

Datas e horários

Este é o segundo ano consecutivo em que o Enem será realizado em dois domingos, sendo a primeira prova no dia 4 de novembro e a segunda no dia 11 de novembro. O horário de início é as 13h30, pelo horário de Brasília, mas nesse ano é preciso atenção especial, pois exatamente na data da primeira prova entra em vigor o horário de verão. Aluno, cuidado extra para não se confundir!

Nada de entrar na tradicional lista dos “atrasados do Enem” e virar meme por aí, também. Os portões serão abertos às 12h e fechados rigorosamente às 13h (horário de Brasília), em todos os lugares. É preciso prevenir ao máximo os atrasos e sair de casa bem cedo para garantir a entrada com tranquilidade. No primeiro dia, o aluno tem até as 19h para finalizar o exame e, no segundo, até as 18h.

Conteúdos/Formato da prova

Como o nome indica, o Enem vai cobrar de você o conhecimento adquirido durante os três anos do ensino médio. Mas para além disso, o modelo também foi feito para medir diferentes habilidades no candidato. As principais são: competência leitora (se você tem a capacidade de entender o que se está lendo nas perguntas); interdisciplinaridade (você consegue relacionar conhecimentos de diversas matérias); e conhecimento das atualidades (está em dia sobre política, economia, situação internacional e cidadania no contexto atual).

Apesar de o exame ter muitas questões que exigem do candidato a aplicação de lógica e interpretação, a tendência dos últimos anos é cobrar com mais intensidade o domínio do conteúdo teórico das diversas disciplinas. Para isso, é preciso estar bem estudado sobre fórmulas, conceitos e termos específicos, demonstrando sua base adquirida durante o ensino médio.

As provas são divididas por áreas. No dia 4 de novembro, o candidato realiza as provas de linguagens, ciências humanas e a redação. No dia 22, é a vez de ciências da natureza (química, física e biologia) e a matemática. Cada prova objetiva tem 45 questões, totalizando 180 questões de múltipla escolha. Já a redação precisa ter entre 7 e 30 linhas.

Redação

Ainda sobre a redação, é preciso saber que o que se exige é um texto em prosa do tipo dissertativo-argumentativo. A banca avalia os textos considerando cinco competências: domínio da norma da escrita formal; compreensão da proposta; organização, interpretação de fatos e argumentos em defesa de um ponto de vista; demonstração de conhecimentos dos mecanismos linguísticos; e ainda elaboração de proposta de intervenção. Bem tranquilo!

Consultar as temáticas das provas dos anos anteriores é uma dica de ouro. Assim, você contextualiza melhor o que estão exigindo do aluno e entende a forma como costumam trazer as questões. Mas saiba de antemão que seu conhecimento de atualidades fará toda a diferença, independente do tema escolhido.

O que levar?

Simples: leve apenas caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente e documento oficial de identificação com foto, original. Isso é tudo que você vai precisar, mas é sempre bom levar mais de uma caneta, além de água e lanches práticos, como biscoitos ou barras de cereais. Tenha em mãos também as informações do seu cartão de inscrição, ok? Elas podem ser úteis.

O celular deve ser desligado e guardado dentro de um envelope, e nenhum outro dispositivo eletrônico poderá entrar – relógio, alarme, calculadora, fone de ouvido…

Pós-prova

A divulgação do resultado não tem data exata, pois é confirmada posteriormente, mas deverá acontecer em janeiro de 2019. O gabarito oficial e cadernos de questões são publicados no dia 14 de novembro. Antes disso, geralmente são feitas correções extraoficiais, que podem ajudar a conter um pouco a ansiedade de saber como você se saiu.

Um outro detalhe muito importante é que a metodologia de distribuição de pontos no Enem não é tão simples quanto “quem acerta mais questões, ganha as melhores notas”. Isso porque o exame utiliza uma metodologia de avaliação chamada Teoria de Resposta ao Item (TRI), que, resumidamente, considera o nível de dificuldade de cada questão correta, e não somente o número de acertos. Por conta da TRI, é possível que candidatos com o mesmo número de acertos possam ter notas diferentes. É interessante dar uma estudada nessa metodologia para entender melhor sua pontuação.

Depois de um resumão desses, é só guardar todas as informações e seguir na contagem regressiva para fazer uma excelente prova, sem esquecer de todos os detalhes. Boa sorte!


Notícias Relacionadas