Conheça os premiados no Hack FAESA 5.0

O evento foi um sucesso e empolgou não só os estudantes, mas também os representantes do mercado que integraram a banca avaliadora.


Publicado em: 9 de maio de 2018

Banca avaliadora, estudantes e organizadores do evento vibram no encerramento.

“Os estudantes que participaram da quinta edição do Hackathon FAESA estão de parabéns pela dedicação, criatividade, trabalho em equipe e pensamento inovador que demostraram ao longo das 28 horas de duração do evento”. Essa foi a fala recorrente da banca avaliadora ao final do Hack FAESA 5.0, uma experiência vivenciada de forma intensa pelos estudantes que, seguramente, vai marcar a graduação de todos eles.

Os grandes vencedores desta quinta edição foram os integrantes do grupo Los Palitos, que escolheram o tema Inclusão e desenvolveram a plataforma Pontapé, que tem como objetivo incluir estudantes em seu primeiro emprego.

Equipe Los Palitos, vencedora do Hack FAESA 5.0.

Para Esterfânia Gama dos Santos, integrante da equipe campeã e a única mulher do grupo, “o significado dessa vitória é o investimento”. Para ela, a FAESA Centro Universitário demonstra que acredita nos alunos ao realizar todo ano o evento. A aluna agradeceu pelo empenho dos integrantes e destacou que alguns passaram a madrugada toda programando para apresentar um bom resultado.

Confira os premiados:

1º lugar – Equipe Los Palitos, com o tema inclusão, faturou o prêmio de R$ 1 mil e apresentou a plataforma Pontapé, que tem como objetivo incluir estudantes em seu primeiro emprego.

Integrantes:
Esterfânia Gama dos Santos
Jeffeson Moraes Leutério
Keoma klaver Klein
Paulo Alberto das Virgens Brombley
Wilian Trancoso Dal Cim

2º lugar – Equipe D.R.A.U.S, com o tema Alocação de Recursos Pós-Desastres, levou o prêmio de R$700,00 e apresentou um aplicativo chamado Live OPs, que tem como objetivo fazer a gestão do recurso tempo, agilizando o cadastramento de vítimas para um socorro mais rápido após um desastre.

Integrantes:
Christiano Soneghett
Filipe Pipolo
Hugo Frauches
Rafael Bianchini

Equipe D.R.A.U.S conquistou o 2º lugar no Hack FAESA 5.0.

3º lugar – Equipe Eco Player, com o tema Destinação de Resíduos, levou o prêmio de R$500,00 e apresentou um aplicativo, desenvolvido através da gamificação, para incentivar as pessoas a se interessarem pela destinação do lixo que elas produzem.

Integrantes:
Calebe Costa Vieira
Clayderman Thomas
Eduardo Motta de Oliveira
Nagila Simiquel

Equipe ECO PLAYER conquistou o 3º lugar no Hack FAESA 5.0.

Temas foram informados no sábado

Ao todo, mais de 50 estudantes, divididos em 12 grupos de 3 a 5 pessoas, foram desafiados a criar soluções criativas e eficientes com base nos cinco temas propostos no início da manhã de sábado (05). As temáticas deste ano foram:

1 – Alocação de recursos após desastres;
2 – Inclusão;
3 – Eleições;
4 – Como evitar a disseminação de notícias falsas (fake News);
5 – Destinação de Resíduos.

Fabiano Martim, Gerente de TI do Shopping Vitória comenta a participação dos candidatos.

Todos os grupos tiveram até as 8h da manhã do domingo (06), para desenvolver uma solução e apresentá-la para a banca examinadora, composta por empresários e diretores de empresas de referência no mercado. Para o professor da FAESA Rober Marcone Rosi, essa aproximação com o setor produtivo é fundamental para os estudantes porque, “cada vez mais, as empresas utilizam esse tipo de evento para escolher novos talentos”.

Para Fabiano Martim, Gerente de TI do Shopping Vitória e integrante do júri, todos são vencedores. “Vocês não são alunos comuns, são alunos acima da média. Todos vocês têm a automotivação e aprenderam muito aqui neste fim de semana: a se organizar em equipes, identificar talentos e líderes, dividir tarefas, montar um projeto, criar o produto e vender esse produto. Estão todos estão de parabéns”.

Raphael Romagn, representante da empresa Autoglass, também fez parte da banca avaliadora e destacou que a empresa participa do evento buscando novos talentos e inovações. “Temos aqui na FAESA alguns funcionários da Autoglass que são alunos e egressos da Instituição, cuja contratação é fruto de projetos como o Hack FAESA e o Radar de Talentos”, outro projeto da FAESA que aproxima os estudantes da Instituição do mercado.

Rogério Francisco Gonçalves, sócio-fundador da Wize Company Tecnologia, empresa que fez parte da banca avaliadora pela primeira vez, destacou sua experiência com o evento. “Vim com uma expectativa e estou impressionado. O tempo que tiveram e o resultado que obtiveram foi de arrepiar”. Empolgado com o evento, Rogério já manifestou a intenção de patrocinar a próxima edição do evento.

Marcia Machado, supervisora de RH da Autoglass, de olho nos talentos da FAESA.

Márcia Miranda, supervisora de Recursos Humanos da Autoglass, empresa que patrocina o evento pela segunda vez falou da parceria. “A gente acredita muito na parceria empresa x universidade e a Autoglass tem tido um crescimento exponencial na área de tecnologia. Participar de um evento como esse é conectar o nosso DNA com o do evento, que é de inovação e criatividade, de novas propostas na área de tecnologia. E como estamos crescendo muito nessa área, também é uma oportunidade de captar novos talentos.

 

Conheça os integrantes da banca avaliadora:

Rober Marcone Rosi, professor da FAESA
Fabiano Martim Gerente de TI Shopping Vitória
Jayme Maciel Sampaio – sócio da Inflor
Raphael Romagna – Autoglass
Rogério Francisco Gonçalves – Wize Company Tecnologia

Passagem de bastão na organização

Equipe organizadora comemora a missão cumprida ao final do evento.

O evento Hack FAESA, além de ser uma ótima oportunidade para desenvolver um projeto inovador, trabalhar em equipe e estabelecer uma ponte com o mercado, promove uma grande experiência na promoção de eventos para o grupo de estudantes que atua na organização.

Os egressos Celso e Karine e a certeza de que levam muito aprendizado pela organização das cinco edições do evento.

Em suas cinco edições, uma dupla esteve à frente da organização. Celso Palmeira, egresso do curso de Sistemas de Informação da FAESA e idealizador do projeto, e Karine Liuti, egressa do curso de Ciência da Computação. Ambos funcionários da empresa Inflor, que é parceira do projeto desde a primeira edição do projeto.

“Eu acho que se eu tivesse que sumarizar toda a experiência que eu vivi desde o primeiro Hack FAESA até agora eu sumarizaria como aprendizado. Tudo foi muito aprendizado. Hoje, entendo da organização de um evento, desde a abertura das inscrições, até saber o que eu devo fazer para engajar as pessoas. Foi uma mistura de aprendizado com vontade de trazer uma experiência bacana para as pessoas. Eu vivi isso em outros hackathons quando eu estudei fora do país e eu pensei que devia trazer isso para outros colegas de faculdade. Sem dúvida, o Hack FAESA me ajudou muito na minha carreira e vai me ajudar na minha carreira daqui pra frente. Agora eu sou egresso e tem essa galera nova que vai continuar a fazer o Hack acontecer para os alunos da FAESA. Eu estou super tranquilo e muito feliz”, destacou Celso Palmeira.

Karine Liuti destaca que foi um processo tanto árduo e trabalhoso, mas muito compensador. “Quando a gente trabalha bem em equipe, a gente faz muita coisa. A gente descobriu que quando a gente tem uma equipe boa, a gente consegue fazer coisas legais. Não só pra gente, mas para os outros. Esse processo foi um aprendizado também, foi muito gratificante. Foi uma coisa que não trouxe só bons resultados pra gente, mas também para as pessoas que estavam participando. A equipe que vai dar continuidade à organização foi bem escolhida e, com o apoio da FAESA, tem tudo para continuar dando certo”.

Embaixadores do Hack FAESA

Homenagem da FAESA: Marcelis Coelho, assessora de Comunicação e Marketing, declara os egressos Celso e Karine como embaixadores do Hack FAESA.

Ao final do evento, a FAESA – representada pela assessora de Comunicação e Marketing, Marcelis Coellho, prestou uma homenagem aos egressos Karine e Celso, declarando-os como embaixadores do evento. “Queremos agradecer toda a iniciativa que vocês tiveram, trazendo para a Instituição esse movimento internacional e a dedicação em construir tudo isso. Todas as futuras edições do Hack que vierem daqui para frente vão carregar a memória daquilo que vocês consolidaram. E nós, como Instituição que tem como valor acolher a proposta do aluno, não poderíamos deixar de agradecer e nomear vocês como embaixadores desse evento. Vocês pertencem à história da FAESA e eternamente serão embaixadores do Hack FAESA”.

Para Wesley Rodrigues Amorim, estudante do 5º período do curso de Engenharia da Computação, que participou da equipe de organização do evento, o Hack foi uma nova experiência. “ O Hack é tudo muito diferente do que a gente já viu em relação à inclusão no mercado de trabalho. É retirar o aluno do comodismo da sala de aula para desenvolver um trabalho que é pertinente. Tá sendo muito bacana assumir essa organização. É um desafio pra gente pegar esse bastão da Karine e do Celso. É a primeira vez que a gente participa como staff. Tá sendo uma experiência incrível desde que fomos convidados”.

CONFIRA TODOS OS PROJETOS APRESENTADOS

Equipe 1 – Candidatos
Tema: Eleições

A equipe desenvolveu uma aplicação que tem como objetivo disponibilizar dados sobre os candidatos às eleições, facilitando o acesso às informações e a escolha por parte do eleitor. As fotos dos candidatos são apresentadas em um formato de “feed” e, para saber mais informações sobre cada candidato, basta clicar em sua foto. Então, são apresentadas informações sobre projetos recentes, atuação, partido e o cargo pretendido.

Integrantes:
Hyane Cananita Gomes
Jonicliei Silva da Paz
Luiz Atila Pinheiro
Marcos Augusto Rodrigues Zanoni
Ricardo Singular

Equipe 2 – Eco Player (3º LUGAR NO HACK FAESA 5.0)
Tema: Destinação de Resíduos

O objetivo do aplicativo desenvolvido é incentivar as pessoas a se interessarem pela destinação do lixo que elas produzem. Isso será feito através de uma gamificação. O usuário tira uma foto do lixo gerado e verifica no mapa onde ele pode ser destinado. Ao destinar no local correto, o usuário ganha “eco points”, que são moedas que podem ser trocadas por descontos ou benefícios nas empresas parceiras.

Integrantes:
Calebe Costa Vieira
Clayderman Thomas
Eduardo Motta de Oliveira
Nagila Simiquel

Equipe 3 – BitGit
Tema: Alocação de Recursos Pós-Desastres

A equipe apresentou apenas a ideia de uma aplicação para auxiliar na alocação de recursos após desastres, pois teve problemas com o desenvolvimento. O aplicativo idealizado serviria para evitar filas e poderia mapear os pontos onde os doadores estarão. Assim, a vítima que necessitar de um recurso, seja roupa ou alimento, poderá recorrer a esses pontos e adquirir os itens necessários.

Integrantes:
Arthur Heringer Costa
Ayrton Senna da Silva Coelho
Lucas Barnabé Moreira Berto
Marco Ruy Xavier
Matheus Enrik

Equipe 4 – Meu Candidato
Tema: Eleições

O objetivo da plataforma desenvolvida é fazer uma compatibilidade entre eleitores e candidatos. Após o usuário preencher um quiz com perguntas relacionadas a sua opinião sobre temas pertinentes ao país, será apresentada uma tela com a maior e a menor compatibilidade política com os candidatos disponíveis nas eleições, em termos percentuais. Além disso, o sistema contará com uma base de conhecimento que irá cruzar as informações entre as respostas do candidato e as respostas dos eleitores. Assim, o eleitor saberá qual candidato é mais compatível com as suas ideias, além de ter acesso ao perfil completo desses candidatos e notícias relacionadas a eles.

Integrantes:
Bruno Cerqueira de Oliveira
Caio Fuzatto
Daniel Morbeck
Henrique Rocha Serrano
Igor de Souza Sily

Equipe 5 – SaveCity
Tema: Alocação de Recursos Pós-Desastres

A equipe desenvolveu uma plataforma de auxílio após a ocorrência de desastres, que dispõe de cadastro de voluntários e recursos que estarão disponíveis para a visualização da prefeitura. A partir da ferramenta, será possível verificar quais são os recursos disponíveis a fim de destinar a um local específico. Estes recursos incluem bombeiros, ambulâncias e policiais, além do número de voluntários. Ao acessar a plataforma, o usuário tem a opção de fazer uma doação ou se voluntariar. Além disso, a plataforma poderá ser explorada para apresentar quais dos voluntários estão mais próximos à área atingida.

Integrantes:
André Luiz Piona de Araújo
Giovani Balarini
Igor Freitas Soledade
Joel Silva Junior
Victor Sampaio Monteiro

Equipe 6 – DGTAL
Tema: Destinação de Resíduos

A ideia da aplicação é integrar uma balança a uma plataforma de gestão de coleta de resíduos. O objetivo é otimizar a coleta destes. Com um mapa integrado, o sistema mostrará a rota para recolhimento do lixo. Quando a balança atingir o peso, irá gerar um arquivo que será lido automaticamente pelo sistema de gestão, que irá disparar um sinal para a coleta do resíduo, junto à melhor rota para realizar o trajeto.

Integrantes:
Antonildo Lima da Silva
Diego Lourenço do Nascimento
Guilherme Trancoso Pontes
Ludmilla Suênia
Tiago Giuliatte Pereira

Equipe 7 – True
Tema: Alocação de Recursos Pós-Desastres

Visto que nem sempre os recursos necessários estão relacionados a bens materiais, e sim para recursos, o site ARAD – Alocação de recursos após desastres – mostra quais são os recursos necessários em uma determinada região em que ocorreu o desastre. Além disso, a plataforma também informará quais são as necessidades mais relevantes para as pessoas afetadas em uma determinada região.

Integrantes:
Eduardo de Oliveira Almeida
Ivonildo Bispo dos Santos
Kassiano Santos
Richard Rosário

Equipe 8 – Reconhedorestec
Tema: Destinação de Resíduos

O objetivo é estreitar a comunicação entre o usuário e os resíduos, tais como pilhas, baterias, ou vidros que o mesmo possui dentro de sua própria casa e não sabe o que fazer. O ganho disso para a sociedade é viabilizar a gestão da fiscalização do governo, a fim de saber onde o cidadão está destinando seus resíduos e se ele está fazendo isso de maneira correta.

Integrantes:
Antônio Carlos da Silva Alberto
Brendhom Félix Garcia Brito
Diego Aguiar Medeiros
Erickson Ferreira
Felippe Tabachi da Cruz

Equipe 9 – Grupo The Nine
Tema: Como evitar a Disseminação de Notícias Falsas (Fake News)

A ideia do site Verify-K9 é fazer uma busca, com base em palavras-chave, e apresentar gráficos que mostram o percentual de confiabilidade de uma determinada notícia. Além disso, vítimas de fake news poderão informar ao site, que certificará a informação com um selo, onde será providenciado que a notícia seja retirada da web, ou até mesmo que os impactos desta sejam menores.

Integrantes:
Diogo de Carvalho Gomes
Lucas Lima Rocha
Renan Santos
Renato Godoi
Viviane Leilane Hoffmann Freire

Equipe 10 – D.R.A.U.S (2º LUGAR NO HACK FAESA 5.0)
Tema: Alocação de Recursos Pós-Desastres

A equipe desenvolveu um aplicativo chamado Live OPs, que tem como objetivo fazer a gestão do recurso tempo, pois um atendimento tem que ser rápido para socorrer as vítimas. Em um cenário com dezenas de vítimas, as pessoas podem ser identificadas com um QR Code ou outra imagem qualquer dada por um socorrista. Além disso, um cadastro rápido poderá ser feito com base nos dados da vítima e do evento ocorrido. Após o cadastro, o socorrista acessará o aplicativo e verá as informações sobre a vítima.

Integrantes:
Christiano Soneghett
Filipe Pipolo
Hugo Frauches
Rafael Bianchini

Equipe 11 – Los Palitos (1º LUGAR NO HACK FAESA 5.0)
Tema: Inclusão

A equipe desenvolveu a plataforma Pontapé, que tem como objetivo incluir estudantes em seu primeiro emprego. O sistema recebe a demanda de uma empresa, que cadastra os requisitos e conhecimentos mínimos necessários. O estudante, por sua vez, consegue saber quais são estes requisitos e aprimorar seus conhecimentos neles. Além disso, o aplicativo oferece também uma aba voltada para a carreira, onde o candidato saberá qual caminho seguir.

Integrantes:
Esterfânia Gama dos Santos
Jeffeson Moraes Leutério
Keoma klaver Klein
Paulo Alberto das Virgens Brombley
Wilian Trancoso Dal Cim

Equipe 12 – K.E.K.
Tema: Eleições

Foi desenvolvido um software baseado na gestão da personalidade do eleitor. Para cada resposta dada pelo eleitor, é apresentada uma pontuação de compatibilidade para cada candidato, onde a resposta varia de um “total insatisfeito” para “concordo totalmente”. Essa diferença de pontuação gera uma estatística onde o sistema consegue verificar os candidatos que mais se adequam ao perfil do eleitor. Além disso, é possível verificar porque o sistema recomendou um determinado candidato.

Integrantes:
Alexandre Esteves
Alexandre Bonadiman
Filipe Brito Pereira

Confira algumas imagens do evento:

 

 

Texto: Alessandra Toledo

Fotos: Alessandra Toledo e Helber Lopes

 



Notícias Relacionadas