Coleta seletiva é implantada no Campus Vitória


Publicado em: 19 de novembro de 2018

O projeto foi desenvolvido por alunos do curso de Engenharia Ambiental.

Na última semana você começou a ver no Campus Vitória as novas lixeiras da coleta seletiva de resíduos.  Além de promover menor impacto ambiental, o projeto visa desenvolver na comunidade acadêmica hábitos ambientalmente sustentáveis.

A implantação faz parte de uma série de ações do Projeto de Sustentabilidade que foram desenvolvidas pelo nosso Centro Universitário, como a troca de todas as lâmpadas fluorescentes por lâmpadas leds, migração para o mercado livre de energia, troca dos aparelhos de ar-condicionado por modelos mais econômicos, entre outras ações que você pode conferir ao final do texto.

Todo o resíduo destinado nas lixeiras da FAESA Campus Vitória passa a ser classificado em dois tipos: Recicláveis e Não Recicláveis. Todos os resíduos Não Recicláveis, como restos de alimentos, guardanapos sujos, embalagens metalizadas ou muito sujas, além de isopor, que não é reciclável no Espirito Santo, serão descartados em lixeiras identificadas como não recicláveis e com sacos pretos.

Em contrapartida, todo o resíduo Reciclável, como papéis, plásticos, vidros e papelão, passa a ser descartado em lixeiras identificadas como recicláveis com sacos azuis e depois armazenado em grandes lixeiras, até que a associação de catadores faça o recolhimento para triagem e posterior reciclagem.

Para Daniela Theodoro, que responde pela Direção Administrativa do Campus Vitória, o projeto, além de contribuir para que grande quantidade de resíduo seja reciclado, reduzindo impactos ambientais, também fortalecerá uma cultura sustentável na comunidade acadêmica. “Estamos certos de que novos hábitos iniciados a partir da implantação do projeto de Coleta Seletiva trarão impactos positivos na vida de cada um. Para que este seja um projeto de sucesso, é preciso a cooperação de todos. Esperamos também que muitos se sensibilizem e sejam multiplicadores da prática em suas residências e comunidades. ”

Projeto de Iniciação científica é responsável pela implantação da Coleta Seletiva

O projeto de Coleta Seletiva está inserido no Projeto de Sustentabilidade da FAESA, que teve início em 2016 com um grupo de Iniciação Científica, o GERES, responsável pelo estudo gravimétrico dos resíduos da Instituição. Em 2017 o projeto teve continuidade com a coordenação da professora Maria Claudia Lima Couto, do curso de Engenharia Ambiental. Quatro alunos extensionistas fizeram parte do projeto desde a pesquisa até a organização das novas lixeiras. Daniel Erlacher, Isla Zouain, Laís Cavalcante e Lara Schnlz fazem parte do projeto e se formam no final desse semestre como engenheiros ambientais. “O projeto foi implantado com muita dedicação, a gente se empenhou muito, e é por uma causa nobre. Os resíduos que forem segregados, separados, serão levados para as associações de catadores, que são pessoas que tiram do lixo sua fonte de renda. O que às vezes a gente pensa que não serve para nada é a fonte de renda para uma família”, comenta a aluna Laís Cavalcante. Os alunos fizeram parte do estudo dos resíduos produzidos pela FAESA, analisaram os ambientes e o quantitativo de lixeiras, definiram um novo layout para disposição das antigas e novas lixeiras, realizaram treinamento com toda a equipe de limpeza, contribuíram com informações para a criação da campanha de comunicação, além de serem protagonistas de uma das peças publicitárias da campanha de sensibilização instalada no pátio central do campus.

O papel de cada um na Coleta Seletiva

Na última semana, todos os integrantes da equipe de limpeza da FAESA participaram de um treinamento para atuarem de forma correta dentro da nova realidade do campus. As orientações foram dadas pelos alunos extensionistas, que introduziram questões básicas sobre reciclagem e orientações específicas sobre a nova forma de lidar com os resíduos dentro do projeto de coleta seletiva. A ênfase foi dada para a adoção de duas cores de sacolas, que devem ser alimentadas nas lixeiras corretas: sacolas azuis nas Recicláveis e sacolas pretas nas Não Recicláveis.

O projeto teve início neste mês, e todo o seu sucesso vai depender da atitude e da contribuição de cada um. Passa pela atuação da equipe de limpeza, mas exige de toda a comunidade acadêmica um descarte consciente dos resíduos produzidos a partir de agora. O simples ato de errar a lixeira pode inviabilizar a reciclagem de resíduos recicláveis. A orientação é que todos estejam atentos aos cartazes informativos e, na dúvida, procurem informações sobre o procedimento correto.

Para conferir algumas dicas, clique aqui.

Alunos de Jornalismo e Publicidade criam a campanha de comunicação e sensibilização

O projeto de coleta seletiva da FAESA foi realizado a muitas mãos. Na parte de comunicação toda a campanha foi criada por alunos de Jornalismo e Publicidade que fazem parte da Agência Integrada, a nossa agência experimental de Publicidade Junior que foi premiada no último Intercom como a melhor do Brasil. Juntos, os alunos criaram a logomarca, as peças de sensibilização como cartazes e empena, além do slogan: “Boas atitudes geram Eco. Recicle seus hábitos”, que teve a intenção de motivar a comunidade acadêmica a adotar hábitos mais conscientes e sustentáveis.

O ponto alto da campanha é o protagonismo dos alunos e integrantes da equipe de limpeza, que foram fotografados para os cartazes e a empena do pátio.

Confira algumas peças:

OUTRAS AÇÕES SUSTENTÁVEIS

Buscando contribuir com o meio ambiente, a FAESA tem investido em diversas outras ações que já proporcionaram menor impacto ambiental nos últimos anos. Conheça as principais:

Troca de lâmpadas fluorescentes por lâmpadas de led em 100% do campus

Hoje não há mais nenhuma lâmpada fluorescente no campus. A mudança foi realizada em Julho de 2016, com 6.171 lâmpadas trocadas.

Troca de ar-condicionado por um modelo inverter

Gradualmente, a FAESA vem trocando desde 2015 os aparelhos de ar-condicionado de todo campus por um modelo mais econômico, o inverter, que gera maior economia de energia que os modelos convencionais.

Totem carregador alimentado por energia solar

Em meados de 2016, a FAESA instalou totem para carregar aparelhos eletrônicos por energia solar gerada por placas fotovoltaicas. O totem possui capacidade para oito aparelhos carregando simultaneamente.

Projeto Mayin Mayin

A simples ação de instalar braçadeiras nas torneiras com temporizador teve como resultado a redução do desperdício de água nos banheiros.

 


Notícias Relacionadas