Você sabe como nasce uma mãe empreendedora?

De uma ideia, necessidade ou sonho nasce uma mãe empreendedora


Publicado em: 11 de maio de 2019

Você acha que ser mãe é um desafio? O que me diz sobre ser mãe e também uma empreendedora? Uma pesquisa realizada com aproximadamente 1400 mulheres pela Rede Mulher Empreendedora (RME), traçou o perfil do empreendedorismo feminino no Brasil e identificou que 55% das entrevistadas são mães. Portanto, se você pensa em ser uma mãe empreendedora, não se desespere, embora existam dificuldades, o número de mães no cenário empresarial brasileiro é cada vez mais comum.

E para inspirar mães ou mulheres que querem ter seus filhos, mas não abrem mão de serem pessoas produtivas, vamos contar a história da aluna do curso de Administração da FAESA Campus Cariacica, Tatiany de Sá Martins Corrêa, que além de montar um negócio, decidiu fazer uma graduação após a maternidade.

FAESA Cariacica:  Quem é Tatiany?

R: A Tatiany é uma mulher batalhadora, persistente, que corre atrás dos seus objetivos e sonhos. Que tem uma família linda, que somos eu, meu marido Fábio e nosso filho Fábio Miguel. Um dos meus sonhos é alavancar a minha empresa e também quero ser destaque na minha área de atuação.

FAESA Cariacica: Cuidar dos negócios, dos filhos e estudar envolve alguns sacrifícios e como conciliar as responsabilidades?

R: Realmente cuidar dos negócios, do filho e estudar requer muitos sacrifícios. Têm dias que é muito difícil sair de casa para trabalhar e mais ainda para estudar, pois meu filho ainda é bem pequeno e às vezes fica doente, e mesmo assim é preciso cuidar da empresa e estudar. Mas eu não desanimo. Todos os dias antes de sair para a faculdade eu penso “eu preciso vencer”. E é quando eu penso na minha formatura, que é um sonho que está bem perto de se realizar. E que faço isso para que meu filho tenha um futuro melhor e para que ele se espelhe em mim. São muitos sacrifícios, mudança de rotina para dar conta de cuidar de casa e da família, sem esquecer de comemorar os aniversários, e sempre cuidando dos negócios.

FAESA Cariacica: A maternidade costuma transformar a vida da mulher totalmente, inclusive na área profissional. Também foi assim com você?

R: Transformou completamente a minha vida. Hoje sou uma mulher mais madura. Eu aprendi a organizar meu tempo e isso me ajuda muito no meu trabalho e a não perder o foco nos meus objetivos. E além disso, passei a me colocar mais no lugar do outro. Sou uma pessoa melhor.

FAESA Cariacica: E a graduação, quando entrou nos planos?

R: A maternidade me fez pensar mais no futuro. Eu comecei a graduação depois que meu filho fez um ano. Eu comecei a pensar que eu precisava dar um futuro melhor para ele. Eu e meu marido, que é meu sócio na empresa, nos organizamos para que eu pudesse estudar e melhorar cada vez mais nosso negócio, daí a responsabilidade com o filho à noite é dele para que eu possa estudar. E estamos conseguindo concluir esse projeto. Está dando tudo certo.

FAESA Cariacica: Um dos maiores desafios de empreender é definir o ramo de negócio. Como você encontrou a sua missão e transformou em um negócio rentável?

R: É muito difícil mesmo. Eu nunca pensei em fazer Administração, mas me encantei pelo curso quando comecei a estudar e foi isso que me ajudou a escolher o ramo do meu negócio. Nossa empresa é uma mecânica de caminhões, meu marido cuida da parte operacional e eu cuido de toda a administração e do financeiro. E tudo que eu estudo eu consigo aplicar no meu negócio. Somos especializados em válvulas, estamos no mercado há 2 anos, e já conquistamos aproximadamente 300 clientes. Tem sido muito gratificante.

FAESA Cariacica: Na sua opinião por que as mães brasileiras estão empreendendo cada vez mais? O que tem levado a iniciar um negócio ao invés de seguir carreira em uma empresa?

R: Antigamente as mulheres só cuidavam de casa, mas as coisas mudaram, elas criaram asas, não querem depender de ninguém. Meu pai sempre me incentivou muito a estudar e a buscar o meu lugar, a ter e ser o que eu quisesse ser e o que ele não pode ser. 

E o empreender vem reforçar essa independência feminina. Existem tantas possibilidades para fazer o que gosta e ainda ganhar dinheiro, que as mulheres começaram a buscar as suas opções de negócios.

FAESA Cariacica: Quais são os principais desafios dessa mãe que quer empreender?

R: O principal desafio é saber conciliar o tempo e as emoções. Quando você inicia um negócio é preciso organizar seu tempo, pois você tende a só pensar nisso, mas é preciso dividir as horas entre o trabalho, o cuidado com a família e com a sua casa. É preciso se programar para ter momentos de lazer para equilibrar o emocional também. E quando você estuda, precisa se desdobrar ainda mais.

FAESA Cariacica: Que dica você daria para uma mãe que pensa em abrir um negócio?

R: Primeiramente, seja persistente, não desanime no primeiro problema que surgir. As dificuldades surgem, mas siga em frente, pois o resultado é gratificante.

Outra dica é, pense sobre o que você sabe fazer e aprenda tudo que puder sobre a área em que pretende abrir o seu negócio e não esqueça de preparar um bom planejamento, principalmente para saber qual o recurso que você terá disponível para conseguir se manter no mercado até que o retorno seja positivo.

Texto: Sthefania Rodrigues