Estudantes do projeto Vivência Profissional são certificados pela Vale

Os estudantes foram certificados na última quarta-feira (09), durante uma cerimônia realizada no Centro Universitário


Publicado em: 10 de agosto de 2017

 

Os estudantes da FAESA que tiveram a oportunidade de atuar no projeto Vivência Profissional, desenvolvido em parceria com uma das maiores mineradoras do mundo, a Vale, foram certificados na última quarta-feira (09), durante uma cerimônia realizada no Centro Universitário.

Nesta edição do projeto, 07 alunos das Engenharias Química, Mecânica e de Produção foram contemplados. O projeto, além de propiciar ao aluno FAESA a vivência e a sua inserção no mercado de trabalho, é uma oportunidade para que os participantes apliquem, na prática, os conteúdos vistos em sala de aula.

Para o Reitor, professor Alexandre Nunes Theodoro, é uma grande satisfação e alegria homenageá-los. “Estamos desde 2014 com esse projeto e cerca de 46 alunos já estiveram dentro da Vale. Eles começam de um jeito e terminam o projeto com outra postura e outra leitura do mercado de trabalho. Isso só é possível, porque temos uma empresa como a Vale, organizada e com processos bem definidos, para receber alunos que possam participar de seus processos e, através de um programa de Melhoria Contínua fazer a diferença no dia a dia”.

 

 

Resultados Positivos

O projeto Vivência Profissional é desenvolvido em parceria com importantes empresas do mercado e, a Vale foi a primeira a receber os alunos FAESA. Nesta edição, durante o evento, o Diretor Operacional da Pelotização e Manganês da Vale, Claudio Alves, mostrou que o desempenho dos participantes diante de todo o processo tem alcançado resultados positivos.

“Essa parceria é muito importante para nós. A Vale considera está aqui com vocês um privilégio em diversos aspectos, porque é uma grande oportunidade ter gente nova com a gente e poder participar da formação de vocês. Eu acho muito apropriado que essa vivência seja feita dentro do conceito do Pensamento Enxuto, que é sobretudo fazer a diferença. Hoje, durante a apresentação dos trabalhos, vimos como que pequenos e grandes projetos podem fazer uma mudança enorme, mesmo em uma empresa líder no mercado, mas que precisa sempre de melhorias para seguir a diante”, destacou Claudio.

 

Simone Soares, que é Supervisora na Supervisão de Gestão Operacional e Melhoria Contínua da Pelotização e Manganês também agradeceu a oportunidade de realizar essa parceria entre a indústria e a universidade. Já Marcelo Takahashi, que é Gerente de Melhoria Contínua da Diretoria de Melhorias Operacionais, deixou uma mensagem para os participantes:

 

 

 

“Não é o recurso que faz a diferença, é a atitude, a maneira de ver as coisas. Vocês que são jovens, que são o futuro dessa nação, comecem a olhar as coisas diferentes, porque se começarem a fazer essas mudanças agora vão poder usufruir disso um dia. O Japão, depois da Segunda Guerra Mundial, era um país miserável e em menos de 40 anos se tornou essa potência mundial. Problemas na verdade são as oportunidades que nós temos no dia a dia, em todos os lugares, em todas as situações, para se reinventar, fazer alguma coisa e fazer diferente. Esse é o legado que a gente quer deixar para todos vocês”.

 

Homenageados

Durante o período de imersão na Vale, 06 projetos foram desenvolvidos sob a supervisão de profissionais da empresa.

Para Damaris dos Santos Silva, do 10º período de Engenharia Mecânica, participar do Vivência Profissional foi realizar o sonho de conhecer a Vale por dentro. “Foi um aprendizado enorme de conceitos que a gente ver na faculdade e que com a vivência fica mais fácil entender e tudo começa a fazer mais sentido. Para mim agregou valor em todos os aspectos para a vida profissional e pessoal também”. O trabalho de Damaris foi sobre o Centro de Capacitação nas Usinas 1 a 4.

 

 

Camila Bagatelli Schmildes, da Engenharia Mecânica, apresentou o trabalho que desenvolveu no Centro de Capacitação na Oficina Central. Izabella Carvalho de Souza e Letícia Portugal Marcelino, da Engenharia Química, falaram sobre a Capacitação. Já Luiz Filipe De Nardi Mattos, da Engenharia Mecânica, mostrou os resultados alcançados na Moagem de carvão. Sandro Tamiasso Vieira, da Engenharia Mecânica, falou sobre a Implantação do Pensamento Enxuto nas Usinas 5 a 7. E, Talles Magnago Gastaldi, da Engenharia de Produção, apresentou sobre o Centro de Capacitação na Oficina de Vagões.

Novas turmas

 

Durante o evento também foram apresentados os integrantes da nova turma do projeto Vivência Profissional, que é formada pelos alunos da Engenharia Mecânica, Fábio Junio Alves Miranda, João Paulo Rosseto da Silva, Juliana Ramos de Queiroz e Luan Pessin Thiengo. Além dos estudantes de Engenharia de Produção, Argel Bartels, Dianne dos Santos Silva, Mariana Chagas Alves, Milena Souza Paula, Pedro Henrique Roncetti Leal e Tiago Sessa Brioschi.

Confira imagens do evento:

 

Texto: Karina Rocha